O QUE É A TECNOLOGIA RFID E COMO ELA PODE AJUDAR SUA EMPRESA?

O QUE É A TECNOLOGIA RFID E COMO ELA PODE AJUDAR SUA EMPRESA?

Não há dúvida de que a tecnologia vem se tornando cada vez
mais presente no ramo dos negócios. E isso proporciona, é claro, um aumento da
competitividade. Hoje, no mercado, aquele que detém informações e acompanha
todas as inovações sai na frente. E uma dessas inovações é a tecnologia RFID —
acrônimo, do inglês, para Identificação por Radiofrequência — que está causando
um grande impacto positivo na área logística.

As chamadas etiquetas inteligentes possuem pequenos chips
que estão revolucionando vários setores do mercado, principalmente no controle
de estoque e na localização de cargas. Quer entender como isso funciona? Então,
continue lendo e confira tudo sobre essa tecnologia e como ela pode ajudar sua
empresa!

O FUNCIONAMENTO DA TECNOLOGIA RFID

Sua composição se resume, basicamente, a uma antena, um
transceptor e um transponder ou etiqueta de RF. O transceptor faz a leitura do
sinal e transfere os dados para um dispositivo leitor, enquanto o transponder
ou etiqueta contém o circuito de informações a ser transmitido.

Já a antena repassa a informação para o leitor, que converte
as ondas de rádio do RFID para informações digitais. Depois de convertidas,
então, elas podem ser lidas e tratadas por um computador.

Dessa forma, tal tecnologia facilita o controle do fluxo de
mercadorias de toda a cadeia de suprimentos de uma empresa, possibilitando o
seu monitoramento desde a sua produção até o ponto final da distribuição.

Mas ela não se limita a isso. Sua aplicação é muito ampla,
podendo ajudar também no controle do tráfego de veículos, no rastreamento
animal, na identificação pessoal e de objetos,
e na logística reversa,
entre várias outras possibilidades.

Assim, mesmo que algumas de suas funções sejam parecidas com
as do código de barras, cada vez mais se comprova que essa tecnologia, na
verdade, complementa o código de barras. A expectativa, inclusive, é de que
ainda haverá uma grande revolução na gestão da cadeia de suprimentos por meio
do RFID.

OS DIFERENTES TIPOS DE ETIQUETAS

Existem dois tipos de etiquetas RFID: ativas e passivas.

As etiquetas conhecidas como ativas que possuem sua própria
fonte de energia – uma bateria interna que lhes permite ter intervalos de
leitura configuráveis podendo ser extremamente longos, bem como grandes espaço
de memória.

Existem duas frequências principais utilizadas por etiquetas
ativas – 433 MHz e 915 MHz. Sendo a mais popular a de 433 MHz pelo fato de ser
menos blindável por metal e água.

Já as etiquetas passivas usam a radiofrequência do leitor
para se energizar a fim de transmitir o seu sinal e as suas informações. Nelas
podem vir gravadas um ID de fábrica (EPC Global). Estas etiquetas podem ser
reutilizadas e receber novas informações em aproximadamente 100k vezes.

125 KHz – 134 KHz – Baixa frequência (LF) – Um comprimento
de onda extremamente longo com geralmente uma faixa de leitura curta de cerca
de 1 a 10 centímetros. Esta freqüência é tipicamente usada no rastreamento de
animais, pois não é afetada pela água ou metal.

13,56 MHz – Alta frequência (HF) & Near Field
Communication (NFC) – Um comprimento de onda médio com uma faixa de leitura
típica de cerca de 1 centímetro até 1 metro. Essa freqüência é usada nas
transmissões de dados, controle de acesso e segurança de passaportes e aplicações
que não requerem uma faixa de leitura de longa distância e demandam espaço de
armazenamento no chip local.

865 MHz – 960 MHz – Ultra Alta frequência (UHF) – Um curto,
de alta energia, comprimento de onda de cerca de um metro que se traduz em longo
alcance de leitura. Com uma faixa de leitura com distância média de cerca de 3
a 6 metros, porém, as tags UHF maiores podem atingir até 30 metros de leitura
em condições ideais e conforme leitores e antenas utilizadas. Esta frequência é
normalmente usada no rastreamento de ativos, RTLS, inventário, controle de
acesso em eventos.

As etiquetas passivas possuem dimensões pequenas e grande
variedade de formatos e aplicações com custo menor além de serem mais finas e
flexíveis.

Costumam ter uma vida útil igual ao item a que estão
fixadas.

AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DA TECNOLOGIA RFID

DENTRE AS SUAS VANTAGENS, PODEMOS DESTACAR:

  • a possibilidade de armazenamento, envio e
    leitura dos dados à distância e em massa;
  • a detecção e leitura sem a necessidade de estar
    próximo da leitora ou em contato visual para poder reconhecer dados;
  • a maior durabilidade das etiquetas, sendo
    possível a sua reutilização;
  • a instantaneidade da contagem do estoque, que
    mantém os inventários de ativos sempre atualizados;
  • a velocidade na expedição e precisão nas
    informações de armazenamento;
  • a localização dos itens durante o processo de
    busca;
  • eficiência no reabastecimento, com exclusão de
    itens faltantes e também dos que estejam com validade vencida;
  • a prevenção de furtos e mercadorias falsificadas;
  • a localização em tempo real RTLS.
  • e, principalmente, a redução de custos com
    retrabalho, otimizando a mão de obra e o uso do tempo.

QUANTO ÀS SUAS POUCAS DESVANTAGENS:

  • o custo maior de investimento, quando comparado
    aos sistemas de código de barras;
  • a necessidade de investimento em TI e sistemas;
  • certa invasão da privacidade dos consumidores,
    pela monitoração das etiquetas que estão nos produtos.

CASOS DE USO:

O USO DA TECNOLOGIA RFID APLICADA AO CONTROLE DE ESTOQUES

O uso da tecnologia
RFID no controle de estoques reduz bastante as possibilidades de erros, e
melhora a precisão dos dados do estoque, diminuindo ainda custos
com reposições desnecessárias e desperdício de materiais por conta de
degradação e desgastes.

Com as etiquetas inteligentes presentes nos itens é possível
ter o controle preciso de todos os itens em estoque, até mesmo em tempo real,
eliminando a necessidade de fazer balanços manuais mensais, que, por serem
extremamente lentos, demandam de tempo e mão de obra exclusivos.

Os dados coletados pelos leitores e antenas de RFID ,
compilados e analisados corretamente por um software de gerenciamento
proporcionam uma visualização descritiva do cenário como um todo, onde será
possível analisar os acontecimentos e suas causas, permitindo que o gestor atue
de forma preditiva e prescritiva visando tomadas de decisões bem planejadas e
corretas.

Assim, para que os gestores tenham informações confiáveis em
mãos e acertem em sua estratégia de planejamento, é preciso ter o controle
total do estoque. Podemos, então, dizer que a tecnologia RFID otimiza os
processos e resultados nos negócios.

A LOCALIZAÇÃO EM TEMPO REAL POR MEIO DA TECNOLOGIA RFID

A localização em tempo real ou RLTS (Real-time location
systems) é um dos muitos recursos permitidos pela tecnologia RFID onde o item
etiquetado tem sua localização monitorada em tempo real (já que a etiqueta é
lida a cada milissegundo) desta forma é possível informar, dentro de um espaço
pré determinado (X,Y e Z), a localização e, também, o posicionamento deste e,
com isso, determinar seu endereçamento.

Como isto acontece? É simples! Cada antena, quando
instalada, tem seu endereçamento baseado em coordenadas geodésicas (longitude e
latitude); por sua vez, a comparação de posicionamento de cada antena com
relação às demais determina, com base em cálculos por triangulação, o seu
posicionamento nos eixos X, Y e Z. De posse dos dados coletados é possível
estabelecer a localização dos itens e monitorar, em tempo real, sua
movimentação.

Gostou do nosso post sobre o que é a tecnologia RFID e como
ela pode ajudar a sua empresa? Então, aproveite para compartilhá-lo em suas
redes sociais e ajude a espalhar esse conhecimento!

No comments.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esta é uma loja de demonstração para fins de teste - As compras realizadas não são válidas. Dispensar